Na ausência de um prefeito na Sapucaí, Doria causa burburinho


Na ausência de um prefeito na Sapucaí, João Doria passou pelo Sambódromo debaixo de muito assédio no Carnaval. De passagem pelo camarote N1, do empresário José Vitor Oliva, brincou de DJ. Por onde andou, tirou selfies com foliões.

Alguns se arriscavam a fazer criticas também: “volta para São Paulo” e “Lula Presidente” foram algumas das manifestações ouvidas. O prefeito também minimizou as piadas e memes sobre a foto que tirou com Zeca Pagodinho no Sambódromo do Anhembi.  “As pessoas interpretam como querem. Não houve nada”, afirmou.

A cantora Pabllo Vittar desfila pela Beija-Flor, no segundo dia de desfiles do Carnaval do Rio

E 2018?

Doria preferiu não polemizar a ausência do colega Marcelo Crivella. O prefeito de São Paulo disse ter vindo para conferir o Carnaval e negou que sua visita ao Rio tenha a ver com as intenções de disputar o governo de São Paulo. “Estou aqui como convidado, não vim como político. A partir de abril teremos nossa posição. Mas não está definido que vou sair [candidato].”

Ele minimizou as recentes declarações de FHC em favor da candidatura de Luciano Huck para a presidência. “Não vejo que isso como uma preferência e sim como uma manifestação de carinho”, disse, antes de reforçar: “O único candidato possível do PSDB é o Geraldo Alckmin”.

Doria também comentou as pré-candidaturas de Jair Bolsonaro e Lula. “O Lula tem um discurso muito inteligente. Ele mente com formidável categoria. É hábil no uso das palavras. Se ele não for candidato, terá um preposto. Mas é preciso respeitar. Também temos que respeitar a candidatura do Bolsonaro.”

Romário posa para foto durante a chegada no Camarote Itaipava para curtir o carnaval carioca - 12/02/2018

Comente usando o Facebook!

comentários